As crianças e as balas perdidas

Postado por Paulo Cezar Soares | Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2021

Todo e qualquer carioca minimamente informado conhece a cena: os Pms entram numa favela para averiguar ou tenta resolverr uma situação qualquer, e de repente começam a atirar sem necssidade, e atingem inocentes, muitas vezes, crianças.

Foi o que ocoreu - mais uma vez -  no início deste mês, na localidade de Monan Pequeno, no Largo da Batalha, município de Niterói, Região Metropolitana do Rio. A menina Ana Clara, 5 anos, foi atingida por uma bala perdida e morreu.

A estatística de crianças mortas por balas perdidas não para de crescer .Os casos ficam impunes - a maioria. O que só piora a situação, evidentemente.

Nem com a pandemia do coronavírus o quadro da violência urbana no Rio melhora. Ressalte-se que incursões policiais nas favelas foram proibidas pela Justiça durante o período da pandemia. Exceção para casos especiais e com autorização. Mas, ao que tudo indica, a ordem não está sendo cumprida.

Por que a PM continua cometendo os mesmos erros de sempre? É o desrespeito pela vida humana, pelas leis, falta de treinamento, ou tudo isso junto?

 

Comentários

Adicionar comentário

Preencha o formulário abaixo para postar seus comentários