Assassino de dançarina poderá ir para hospital penitenciário

Postado por Paulo Cezar Soares | Sexta-feira, 1 de Junho de 2018

Cícera Alves de Sena, a Amanda de Bueno, foi brutalmente assassinada pelo seu noivo

Tinha tudo para dar errado. E deu! Em abril de 2015 chegou ao fim, de forma trágica, o relacionamento de Milton Severino Vieira, o Miltinho da Van, e sua noiva, Cícera Alves de Sena, também conhecida como Amanda de Bueno, ex-dançarina de boate na cidade de Taguatinga, Brasília. O fato ocorreu na casa onde o casal morava, no bairro da Posse, Nova Iguaçu, Baixada Fluminense

Um dia após o noivado do casal, Cícera contou para Milton uma que havia trabalhado na boate e que foi condenada por tentar matar uma colega que trabalhava no mesmo local. O noivo não gostou do que ouviu. Homem de temperamento violento, tosco, discutiu com Amanda e chegou a ofendê-la. Ficou com ciúmes e, dias depois, marcou um almoço com uma ex-namorada. Durante o almoço fez fotos e vídeos. A ex-namorada enviou algumas para Amanda, fato que acabou gerando mais uma discussão. Milton, descontrolado, partiu para a agressão física. Jogou Amanda no jardim e bateu com a cabeça dela 12 vezes no chão, além  de dez coronhadas. Não satisfeito, munido de uma escopeta, desferiu cinco tiros em Amanda. Fugiu com um gol roubado e foi preso na Via Dutra, após capotar com o veículo. Vivia da exploração de linhas de vans da Baixada e havia instalado um circuito de câmaras na sua casa, pois estava preocupado com a sua segurança. Seu bárbaro crime foi todo filmado.

De acordo com reportagem do jornal O Globo no último dia 29, a Justiça irá decidir se Milton irá para um hospital penitenciário, como pediu sua defesa, alegando que Miltinho vem enfrentando problemas psiquiátricos. Ele está preso no presídio Dias Moreira, em Japeri, Baixada Fluminense.