Estreia singular

Postado por Paulo Cezar Soares | segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018

Meu saudoso irmão costumava dizer que, se um filme em 10 minutos não despertasse sua atenção, não fazia mais questão de assisti-lo. Um hábito que pode ser aplicado também no caso da leitura de um livro que, se logo nas primeiras páginas o leitor não for motivado a continuar a leitura, melhor não lê-lo.

Por outro lado - sim tem sempre o outro lado - há livros que motivam logo no prólogo. É o caso, por exemplo, do livo  de estreia - e que estreia, diga-se de passagem -  de Louise Anderson - Percepção da Morte, editora Bertrand Brasil.

A trama não perde o ritmo, capítulo por capítulo. A personagem principal, advogada Erin Paterson, tem uma vida pessoal difícil, foi traída pelo namorado - encontrado na cama com a zeladora do prédio onde Erin mora - e  convive com um segredo que só é desvendado no final.  São 544 páginas de puro suspense. Um texto objetivo, enxuto, diálogos bem tramados, tudo se encaixa à perfeição, mantendo a  curiosidade do leitor sobre os próximos passos dos personagens e, principalmente, do cruel assassino de mulheres, que no final………..

A autora, que nasceu em  Glasgow, na Escócia, logo no seu primeiro livro, já pode - e deve - figurar no panteão dos escritores de romances policiais.

O livro já foi traduzido para o alemão, o sueco e o italiano. Daria um belo filme. Fica aí a sugestão.