Mais armas, não!

Postado por Paulo Cezar Soares | segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

A tragédia ocorrida em Goiânia, no último dia  19, quando um adolescente de 14 anos matou  a tiros dois colegas de escola e feriu outros quatro porque estava sendo vítima de bullying, chocou o país.

Aluno do colégio Goyases, localizado no conjunto Rivera, bairro de classe média, o adolescente usou uma pistola 40, da sua mãe, que é policial militar. O pai é major da PM. Ele confessou que premeditou o crime. Disse “que se sentiu incomodado com piadas. Colegas zombavam do cheiro do seu suor.

Diante do fato em tela, confesso que tenho dificuldades de escrever a respeito. Penso na dor dos pais enlutados, como também nos pais do atirador. Não é fácil!

Mas, a despeito disso, tenho que prosseguir com minhas obrigações profissionais da melhor maneira possível. E diante de mais essa tragédia, podemos tirar várias lições, entre elas, que o bullying precisa ser combatido nas escolas e em qualquer local. E o que pode ocasionar uma arma na mão de uma pessoa que não está habilitada para usá-la.

Reforço minha convicção: modificar o Estatuto do Desarmamento é uma insanidade, para dizer o mínimo.