É fogo na roupa!

Postado por Paulo Cezar Soares | Sexta-feira, 15 de Setembro de 2017

A credibilidade perante a opinião pública é um fator de suma importância para qualquer instituição. Ajuda - e muito - na solidez da sua infraestrutura, melhores condições de trabalho, entre outras coisas.

Quando ocorre um problema sério, como corrupção, por exemplo, além de macular a imagem da instituição, todos perdem - leia-se, a sociedade em geral.

Foi o que ocorreu mais uma vez, esta semana, com a notícia da prisão de diversos oficiais do Copo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, acusados pelo Ministério Público estadual de montarem um esquema de cobrança de propinas para liberar estabelecimentos comerciais do cumprimento de normas de segurança.

Um fato como o descrito acima, dificulta, quando não impede, reivindicações sobre qualquer coisa diante das autoridades. O negociador perde a força. Não há persuasão que resista. Por causa do escândalo, o comandante do Corpo de Bombeiros e secretário da Defesa Civil - coroel Ronaldo Alcântara - pediu exoneração

A corrupção atinge todos os setores. É muito fácil criticar nossos políticos, mas a maioria é o retrato fiel da nossa sociedade. O brasileiro parece que gosta de ser corrupto. Ele se acha um malandro,  um cara esperto, quando consegue resolver o seu problema dando propina a alguém. Até nas coisas mais simplórias as pessoas se corrompem. Muitos, até para tirar uma carteira de motorista, acham muito natural pagar para um corrupto qualquer - um 171 da vida - e obter a carteira sem passar por todas as etapas. Aliás, tirar uma carteira de habilitação nessa circunstância não é uma tarefa difícil. Mas isso é outra história!

É fogo na roupa!